RodrygoFerraz.com.br
Início » » Heliópolis-BA: Prefeito Ildinho demite Secretária de Assistência Social

Heliópolis-BA: Prefeito Ildinho demite Secretária de Assistência Social

Publicado por Rodrygo Ferraz em quinta-feira, 6 de novembro de 2014

A demissão da Secretária de Assistência Social, Zélia Maranduba, pode ser um indicativo de que o prefeito já pensa em reeleição.

Zélia Maranduba fora da SMAS

O prefeito municipal de Heliópolis, Ildefonso Andrade Fonseca, o Ildinho, parece já estar pensando em 2016. O primeiro passo já foi dado: Maria Zizélia Maranduba, ex-vereadora e membro da executiva municipal do PT, foi demitida na última segunda-feira, o que deve ser oficializado no Diário Oficial. Ao contrário do que circulou no meio político, Zélia não pediu demissão. Chegou-se a falar que ela teria sido obrigada a demitir auxiliares em cargos de comissão para enxugamento da folha de pagamento e a secretária teria se negado. Em seguida pediu demissão. Mas não foi isso. Na verdade, Ildinho já não estava contente com a atuação de Antônio Jackson, esposo de Zélia.

Um dos principais nomes na importante vitória de Ildinho em 2012, Antônio Jackson já apresentava sinais de insatisfação com o prefeito. Para completar a situação, há queixas com relação ao desempenho de Antônio Jackson na formatação do programa Minha Casa Minha Vida. Há inclusive ações no Ministério Público. Para completar, o Programa das Cisternas, também comandado por ele, foi implementado sem a participação do prefeito. Como desgraça pouca é bobagem, o CMDS – Conselho Municipal de Desenvolvimento Sustentável – gerou muita insatisfação com os vereadores da situação que, segundo afirma o próprio José Clovis, não foram convidados para a festa e nem escolheram o petista Zé Guerra para representá-los.

Tudo isso foi somando na paciência do prefeito que, dizem, não estava gostando de ter um aliado, o próprio Antônio Jackson, falando mal do alcaide nos quatro cantos do município. Inclusive pessoas testemunharam discussões entre os dois sobre estes falatórios, mas Jackson sempre negou tudo. Fato é que o PT perdeu sua melhor secretaria. Agora resta a de agricultura, ocupada por Zé Guerra. Não seria surpresa também que fosse demitido, já que formam um grupo só e não há sinais de que houve algum rompimento entre eles. A outra secretaria do PT não é bem do partido. Renilson Alves não assume a pasta pelo partido, mesmo estando filiado a ele. Seu filho é vereador pelo PTN, o Zeic Andrade.

O problema maior é que Ildinho, com o resultado da eleição, ganhou notoriedade com Wagner e com Rui Costa. O PT municipal não tem nenhum mandato e votou nos candidatos de Ildinho. Não há deputados estaduais ligados a eles. Estão isolados. Não conseguiram eleger Zé Guerra vereador e perderam referência eleitoral, embora tenham sido importantes na eleição do prefeito atual. O PDT, de Zé do Sertão, ao contrário, está reforçado. Recebeu uma ajuda significativa do prefeito e transformou Marcelo Nilo no mais votado daqui e deve manter suas duas secretarias – Educação e Chefia de Gabinete – mesmo não tendo mandato na Câmara de Vereadores. Para completar, Ildinho ainda foi ajudado pelo PCdoB, ou seja, pelos pardais.

O perigo da demissão de Zélia é a união PT, PCdoB e DEM. Se a rebeldia de Valdelício continuar, pode surgir aí uma Câmara marcadamente oposicionista. Por outro lado, o afastamento tira de Antônio Jackson vários programas sociais. Serão dois anos longe de mecanismos que Zélia e o marido sabem manejar muito bem para produzir votos. É aí que Ildinho poderá recuperar terreno e superar os danos naturais de uma demissão como essa. Aí a reeleição estará no papo, principalmente porque uma mosca disse que Gama Neves não está nenhum pouquinho interessado em concorrer para prefeito. E ainda tem a reforma política. Pode ser que todos os mandatos sejam prorrogados para 2018, sem que os prefeitos tenham direito à reeleição. Aí, tudo muda!

Por: Professor Landisvalth
Compartilhe este artigo :

Horóscopo

Siga-me no instagram

Visitantes onlines

Publicidade

As mais acessadas