RodrygoFerraz.com.br
Início » , » Perfumes por gasolina: Vereadores trocam acusações e caso vai parar no MP em Cipó-BA

Perfumes por gasolina: Vereadores trocam acusações e caso vai parar no MP em Cipó-BA

Publicado por Rodrygo Ferraz em segunda-feira, 6 de junho de 2016

O vereador Jean Gil (PTN), de Cipó, Semiárido Nordestino II, prepara uma ação no Ministério Público da Bahia (MP-BA), contra sua colega Alaíde Joana dos Reis (PR) por improbidade administrativa. Durante uma sessão da Câmara Municipal de Cipó, em 27 agosto de 2015, a parlamentar afirmou que recebia uma cota de combustível da administração municipal, e que usava os valores para presentear quem a auxiliava nas suas obras sociais. "O próprio carro da Câmara ia com a minha cota, eu colocava a cota da gasolina para levar o paciente. Então, trocava sim por perfume, porque as pessoas que me ajudam, a equipe que me ajuda, eu geralmente presenteio com perfumes, com cremes, com hidratantes. Tanto no natal, quanto no aniversário deles, pois eu tenho uma particularidade, uma amizade com eles. Hoje não deixei de ser oposi... de virar oposição... não pensei em momento algum de virar oposição porque eu continuo com meus presentes, bancado pelo meu salário. Não fiquei no comodismo por ser situação e ter suas regalias", disse no trecho do áudio.

Procurada pela reportagem, Alaílde disse que a ação no Ministério Público seria uma represália de Gil, ex-colega de Partido dos Trabalhadores, depois dela aciona-lo na polícia por dizer que ela recebia propina durante uma sessão realizada no último dia 3 de maio. A vereadora disse que trabalhou por um ano e três meses para a situação, entre 2013 e 2014, e que durante o período, “assim como continua acontecendo”, todos os vereadores da oposição recebiam cota de combustível do prefeito Romildo Ferreira Santos (PSD). "Por que ele não aciona os outros colegas e o prefeito? Ele quer prejudicar só a mim", acusou.

Alaíde ainda disse que foi para a oposição por discordar de ações da atual gestão, que estaria atrasando o salário dos servidores do município. Para ela, a ação contra ela no MP-BA teria como objetivo isola-la politicamente. "Ele [Jean Gil] quer ser prefeito e eu estou apoiando o prefeito anterior, Jair de Macedo. Sou a única na Câmara que o apoia, daí pra frente eu sei que só vai ser ‘chumbo grosso’", afirma. Gil, que é pré-candidato a prefeito por sua legenda, confirmou o incidente do último dia três, e negou que exista prática de pagamento de cota aos vereadores da oposição. "Cada vereador, isso ela mesma disse, recebia cota. Ela como não tinha carro usava para comprar perfumes. Eu nunca recebi, posso responder por mim", disparou.

Acompanhe o Rodrygo Ferraz também pelo InstagramTwitter™ e pelo Facebook
Compartilhe este artigo :

Horóscopo

Siga-me no instagram

Visitantes onlines

Publicidade

As mais acessadas